F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

sábado, 2 de outubro de 2010

Entre os ignorantes, por favor!

Eleição presidencial de 2006. Artigo em jornal, prenhe de arroubos morais e éticos, no melhor estilo “lacerdiano”, vaticinava, mais ou menos assim: quem teve educação, ou tem ética, como o raivoso articulista então proclamava, não vota em Lula.

Vixe! Deu um nó na minha cabeça. Num vou mentir... A ser verdade, eu, que sempre votei no nordestino-torneiro-mecânico-sapo-barbudo, e então votaria de novo, via-me numa autêntica sinuca de bico pessoal: ou eu seria um peste dum ignorante (sem educação doméstica e escolar) ou um desgraçado sem ética. Ou burro, ou cabra de peia.

Pôxa, como não me achava nem uma coisa nem outra fiquei atordoado, claro. Mais ainda porque não vi tanta ira à época do governo anterior, quando pipocaram (pouquinho, é bem verdade, porque a mídia grande não era muito chegada a divulgar essas coisas, mas algum milho conseguiu virar pipoca, sim) os escândalos do SIVAM, do PROER, da emenda da reeleição, das privatizações financiadas pelo próprio BNDES, e por aí vai.

Aí o tempo passou. O Lula foi reeleito pra mais um mandato, a dívida com o FMI foi paga (e dele o país hoje é credor), a maior crise mundial da história, desde 1929, foi pouco sentida pelo Brasil graças às providências do governo federal (uma marolinha para o país, segundo já avisava o presidente, porém ridicularizado por muitos), o Brasil deverá deixar de ter miseráveis até 2016 (segundo o IPEA), a renda sobe, a taxa de desemprego cai, e por aí também vai.

Ao lado disto, a popularidade do homem só cresceu. Hoje 79% consideram seu governo bom/ótimo, 17%, regular, e apenas 4% ruim/péssimo. O anterior alcançou o máximo de 47% de aprovação. Sua candidata a presidente para as próximas eleições, Dilma Rousseff, tem, hoje, dia em que se comemora a independência do Brasil, segundo o VoxPopuli/Band/IG, a marca de 56% das intenções de voto, enquanto o seu rival mais próximo, o tucano José Serra, tem 21%.

Mesmo assim, num vou dizer pra você que não me sinta mal ainda hoje. Afinal, mesmo sendo um governo que tem feito uma verdadeira revolução social e econômica neste país — hoje, por exemplo, o Brasil é o terceiro destino preferido para investir pelas multinacionais (atrás, apenas, da China e da Índia) —, mesmo sendo o presidente mais popular da história deste país, mesmo sendo o presidente brasileiro que mais recebeu prêmios nacionais e internacionais, a circunstância de ser ignorante ou sem-ética por apoiá-lo é no mínimo desagradável. Então, por favor, rogo a quem, como o tal articulista, pensar possa: ponham-me entre os ignorantes, ao menos.
_______________
*Enviado à publicação no jornal Gazeta de Alagoas

Nenhum comentário: