F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

"Ai Se Eu Te Pego" vira música de protesto em Portugal

Do portal Vermelho

Sai "Ai, Se Eu Te Pego", entra "Ai, Não Nos Calam". Depois de ganhar versões em hebraico, inglês e francês, entre outras, o hit de Michel Teló foi adaptado e virou música de protesto em Portugal. A versão foi publicada no YouTube e convocava os portugueses para uma manifestação, que conseguiu reunir 300 mil pessoas em Lisboa no sábado (11).



Na página do vídeo, os manifestantes dizem que a música "é dedicada à luta contra o desemprego, a precariedade, os baixos salários e a política de austeridade que recai de forma pesada sobre os trabalhadores deixando intocadas as fortunas e o capital". 

As medidas implantadas nos últimos meses pelo governo português - que incluem o corte do décimo terceiro e do décimo quarto salários anuais dos funcionários públicos e dos aposentados -, além do aumento dos preços dos transportes públicos e do atendimento médico público e a redução do seguro-desemprego, têm causado indignação na população.

Capriles e a grande mídia internacional (incluindo os jornalões brasileiros) contra Hugo Chávez


Postado originalmente no portal Jornalismo B (Alexandre Haubrich)
A mídia hegemônica brasileira nunca escondeu seu rancor em relação a qualquer governo popular, seu ódio a qualquer movimentação de empoderamento do povo. Como não se pode criar poder, no momento em que este passa a ser destinado a quem não o possuía, necessariamente acabam por perder potencial de dominação os opressores de sempre. Entre eles estão alguns setores da mídia e seus patrocinadores, por isso a ojeriza dos conglomerados midiáticos aos anseios populares por poder político decisório.
Um caso exemplar nos últimos anos é a o governo liderado por Hugo Chávez na Venezuela. E aproxima-se mais um momento no qual a direita internacional, incluindo seus braços midiáticos, buscará de todas as formas – até golpe militar já foi tentando por essas elites e prontamente repelido pelo povo venezuelano – encerrar a Revolução Bolivariana. Depois de diversas eleições patinando em sua dificuldade em lidar com a democracia e com um povo que paulatinamente se torna politizado, a oposição venezuelana sairá unida em um candidato único, escolhido no último domingo: Henrique Capriles.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Cuba: bloqueio é violação de direitos humanos

Por Vanessa Grazziotin, senadora pelo PCdoB, no portal Vermelho

Em resposta ao que chamou de “torrente de informações equivocadas sobre Cuba”, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) fez, na terça-feira (7), data em que o bloqueio dos Estados Unidos à ilha completou 50 anos, um pronunciamento no Senado em defesa da ilha caribenha.

Por ocasião da visita da presidente Dilma a Cuba, a senadora ressaltou que a realidade da ilha é distorcida e manipulada, sendo o país frequentemente acusado de arbitrário e de desrespeitar os direitos humanos.

PHA: O que FHC fez foi PRIVATARIA

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Democracia, ou mercantilização da política?

www.cartamaior.com.br
Texto de Emir Sader, postado em Carta Maior. Retrata, com fidelidade, parte do que é a nossa democracia. Parte, porque a outra é a democracia ditada pela mídia. Segue o texto:


O neoliberalismo se propõe a transfomar tudo em mercadoria. Que tudo tenha preço, que tudo se possa comprar e vender. Essa proliferação do reino do dinheiro chegou em cheio à política. E o financiamento privado das campanhas eleitorais é a porta grande de entrada, que permite que o poder do dinheiro domine a política.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

A verdade sobre a emigração cubana


http://www.outroladodanoticia.com.br
O texto abaixo, que integra o livro BIOGRAFIA A DUAS VOZES, de Ignacio Ramonet -- jornalista francês e diretor do Le Monde Diplomatique --, foi extraído, originariamente, do sítio Outro lado da notícia, e postado no blog Solidários.


Li o ótimo livro de Ramonet. Diria que é um livro imperdível a quem está aberto a conhecer melhores e mais fidedignas informações acerca das relações entre CUBA e seu imperial vizinho. Naturalmente, foi também por isto muito feliz a iniciativa d'Outro lado da notícia de postar o texto que ora reproduzo abaixo, como contraposição à versão difundida pelos EUA, dos quais a mídia dominante tupiniquim, a que o jornalista Paulo Henrique Amorim denominou de PIG - Partido da Imprensa Golpista, é um de seus mais notórios e aguerridos porta-vozes. Segue:



Fidel Castro: Mais de 90 por cento dos que emigraram foi, como os mexicanos ou outros, por razões econômicas e não porque não tinham emprego, ou porque não tinham acesso à educação, ou porque não tinham serviços médicos, ou não tinham acesso a alimentos a preços justos.

Ignacio Ramonet: E por que emigraram então?

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A blogueira que virou santa e popstar é a dona da semana na mídia brasileira


Texto de Lúcio de Castro para a ESPN, com entrevista realizada por Salim Lanrani
Extraído para este blog do Pragmatismo Político

"Ela ganhou espaço como colunista do Globo, recebeu o Jornal Nacional e tem dado entrevista pra todos os órgãos de imprensa brasileiros, mas o único jornalista do mundo até aqui a confrontá-la com perguntas elementares foi Salim Lanrani; o único a estranhar que a blogueira tenha recebido Bisa Williams, diplomata americana em sua casa e não tenha revelado; único a pelo menos questionar o que poderia estar por trás da dimensão que Yoani ganhou no mundo, além dos milhares de euros em 'premiações'.

Não sei ao certo se as coisas sempre foram e são assim ou se esse sentimento de que tudo em volta anda carregado é desses dias ou desde sempre. O fato é que os últimos dias tiveram cor de chumbo. Não o chumbo dos anos de sufoco, mas um chumbo misturado com cinismo, com a “força da grana que mata e destrói coisas belas”, e uma sensação de que as coisas estão passando como rolo compressor por todo mundo, e a tal força da grana, o poderio econômico, a concentração de poder nos meios de comunicação e os tempos do pensamento único no mundo chegaram definitivamente para paralisar todo mundo. Com a agravante de que, em tempos de redes sociais, todo mundo se acha fazendo sua parte tuitando. É a rebeldia emoldurada em 140 caracteres.