F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Operações da Polícia Federal - Quadro comparativo: FHC - LULA - DILMA



Por Julio Cesar Macêdo de Amorim (por e-mail)


Dados atualizados até 26/04/2012 Fonte: www.dpf.gov.br

Governo FHC: em 8 anos foram 28 operações da Polícia Federal.

Governo Lula:

Ano
N˚ de Operações
Total de Presos
Servidores Públicos
Policiais Federais
2003
08
223
97
39
2004
42
703
134
9
2005
60
1.366
219
09
2006
165
2.673
385
11
2007
188
2.876
310
15
2008
235
2.475
396
07
2009
288
2.663
183
04
2010
269
2734
124
5
Total
1255
15713
1848
99

Nas operações acima foram presas diversas autoridades, servidores públicos e empresários. Atestando a imparcialidade do trabalho foram presos juízes federais, estaduais, policiais civis, federais (94 da própria corporação), rodoviários federais, Auditores Fiscais, membros do Ministério Público Federal, prefeitos, inclusive do PT, governadores, deputados, vereadores, senadores e tantos outros. Também foram investigadas pessoas ligadas a grandes empresas (Daslu, Schincariol, Odebrecht, OAS, Camargo Correa, etc).


O trecho abaixo reproduzido, de entrevista concedida pelo ex-procurador geral da República Cláudio Fontelles à Revista Caros Amigos Especial Corrupção de setembro/2005, repórter João de Barros, ajuda a entender como uma nova orientação, decorrente da vontade política do Presidente Lula, foi decisiva para a obtenção desses resultados: “olha que coisa interessante se dá de 2003 pra cá: nestes dois últimos anos, você vê, como nunca se viu, várias operações em conjunto da polícia federal com o Ministério Público. É que as instâncias de investigação do governo, ele as tem nas mãos, leia-se Polícia Federal, Receita, Banco Central, fiscalização do IBAMA, Previdência, essas instâncias começaram a se articular com o Ministério Público, que não é governo, e aí surgiram essas ações. Um combate cotidiano a esse tecido podre.”

Ao contrário do Procurador-Geral da época de FHC, Geraldo Brindeiro, homem ligado ao ex-PFL, atual DEM, combatido por seus pares por ficar no cargo por 8 anos (!!!) e famoso por ter entrado para a história como “o engavetador geral da República”, o Procurador-Geral nomeado por Lula deixou o cargo com enorme prestígio junto ao mundo jurídico e à sociedade. Na sequência, destacam-se as indicações pelo Presidente Lula de três Procuradores-Gerais da República – os mais votados entre seus pares – com perfis de firmeza, eficiência e isenção que contribuíram para valorizar o papel do Ministério Público Federal, antes acometido pelo inquietante fenômeno do engavetamento. São eles:

Claudio Fonteles - 2003 a 2005;

Antonio Fernando de Souza - 2005 a 2009;

Roberto Gurgel - 2009 a 2010 (há dúvidas quanto a esse que, espera-se, sejam agora esclarecidas).

Pelos números apresentados e pelas explicações da entrevista, pode-se aquilatar a envergadura dessas operações e os motivos que levaram à excelência no desempenho da instituição: mudanças de orientação, compromisso e vontade política para defender o patrimônio público, prevenir, apurar e combater a corrupção. Sem exagero, pode-se dividir a história da Polícia Federal em dois momentos qualitativamente distintos: antes e depois do governo Lula. As remunerações e o quadro efetivo da Polícia Federal praticamente dobraram se comparados aos 8 anos de FHC. Há pesquisas comprovando a aprovação da população quanto às Operações da Polícia Federal.

Agora veja os números referentes ao Governo Dilma Rousseff:

Ano
N˚ de Operações
Total de Presos
Servidores Públicos
Policiais Federais
2011
265
2089
261
4


Ou seja, no primeiro ano do Governo Dilma, foram realizadas mais operações do que nos oito anos do des-Governo FHC.

E agora, com dados atualizados até 26/04/2012:

2012
43
277
10
2


No próximo dia 06 de maio haverá prova para preenchimento de 600 vagas de Agente de Polícia e Papilocopista. E, ainda em maio, será publicado edital para mais 600 vagas para os cargos de Delegado, Escrivão e Perito.

É isso.

Nenhum comentário: