F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

O ódio perdeu, o povo venceu*

www.blogdogusmao.com.br
*Simultaneamente pub. no jornal GAZETA DE ALAGOAS e nos sítios PRAGMATISMO POLÍTICO e PCdoB/AL
 
Acabou. Mas não há como sair-se dessa contenda eleitoral o mesmo de quando se entrou. O amadurecimento é inevitável. Dizem que o país agora está dividido. Bobagem. O Brasil sempre o foi. A diferença é que agora a divisão está escancarada. Essa exposição de hoje deve-se em grande parte às redes sociais, ou à internet, mesma. Diz-se na rede ― não confundir com a natimorta Rede, da patética Marina Silva, ― o que pessoalmente não se diria com tanta facilidade.

Nesse sentido, uma das melhores ferramentas das redes sociais é o que lhe permite bloquear aquele(a) que não sabe respeitar o outro e à sua opinião; que é grosseiro(a), ou inconveniente, ou deselegante, ou não tem espírito democrático, ou simplesmente lhe falta educação, ou tudo junto. A importância dessa ferramenta permite-lhe não apenas livrar-se do(a) chato(a), como preservar aquela amizade ou trato pessoal que julgue valer ser mantida. Foi e é muito usada por mim, o que me priva de mais dissabores, e a ele(a), do incômodo que lhe pareciam causar minhas postagens. Faz-se até um bem, como se vê.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Alguns obrigados pré-eleição*

Nesta derradeira crônica antes do 2º turno das eleições, alguns agradecimentos, pondo-me nela, doravante, como se até então fosse um eleitor indeciso, ou mesmo um outroque pensara em votar em Aécio.

Assim, agradeço, em primeiríssimo lugar, à notícia, irrefutada, de que o candidato esmurrou sua acompanhante numa festa em famoso hotel, no Rio. Agradeço, pois, aojornalista Juca Kfouri, que não titubeou em postá-la em seu blog, ao jornal Hora do Povo e, claro, aos blogs, sítios e redes sociais que a repercutiram. Afinal, sabedor dodantesco fato e seus prescindíveis detalhescomo votar no cabra para presidente de meu país? E depois? Como mirar-me no espelho. E à minha noiva, minhas filhas, minha mãe? O que lhes diria? Como olharia em seus olhos?

Quero agradecer, também, pelos apoios pra lá de sintomáticos que o candidato recebeu dos prs. Everaldo, Silas Malafaia e Marcos Feliciano (o triunvirato da ignorância)dohomofóbico declarado Levi Fidelix, do deputado de ultra-direita Jair Bolsanaro, do ator pornô Alexandre Frota e também do irascível (e também adepto da porrada em mulher)ator Dado Dolabela, entre outros. A identificação desse pessoal com o candidatoajudou-me, por demais, a conhecê-lo.

Agradecer ao próprio Aécio pela célere indicação de seu ministro da economia, Armínio Fraga, que, sem escamotear, disse que o salário mínimo está alto demais, que há bancos públicos demais, e gastos sociais demais, dando o tom do que faria num eventual futuro governoTambém recordei quando ministro do governo FHC: juros a 45%, arrochosalarial, desemprego e inflação alta.

Agradecê-lo, muito, por sempre atribuir a FHC a paternidade do Real, deslavadainverdade e terrível injustiça com o falecido ex-presidente Itamar Franco. Nessa seara,agradecer pelo turbilhão surpreendente de mentiras desferidas nos debates, todas desmascaradas, inclusive pelo insuspeito jornal O Globo.

Agradecer, ainda, por sua atitude vil e repugnante quando sua adversária, uma mulher,sexagenária e que há pouco tempo enfrentara um câncer, teve um mal súbito ao final de um dos debates. Agradecerfinalmente, pelo sorriso irônico, cínico e de desprezo queostenta para as câmeras antes de fingir que irá responder ao que lhe fora objetiva e seriamente questionado por Dilma, com o naufragado intuito de humilhá-la e desqualificar o seu discurso.

Tirou-me uma chateação das costas, candidato. Agora, já sei que em você não voto. Nem que a vaca tussa!

*Tb pub. no jornal GAZETA DE ALAGOAS e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB/AL. 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O que está posto para o 2º turno?*

www.pragmatismopolitico.com.br
*Tb pub. no jornal GAZETA DE ALAGOAS e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB/AL (todos em 15/10/2014)
De um lado, um ex-garotão neto de político tradicional mineiro, de carreira forjada à sombra do pai e avô no exercício de cargos comissionados: aos 17 anos, nomeado secretário de gabinete de seu pai, deputado da então Arena; aos 25 anos, com um ano de formado, nomeado diretor de loterias da Caixa Econômica. Meritocracia, pois.
Governador, conquistou vários títulos para MG: pior salário de médico do país, de delegado e de professor; pior IDH e maior taxa de mortalidade infantil do Sudeste, 20º PIB que menos cresceu dos 27 estados, maior alíquota de ICMS das contas de luz do país. Contratou 98 mil servidores sem concurso, mais que dobrou a dívida de Minas, teve pífio desempenho no Senado. Ah! Elogiava Lula, e foi com a comitiva buscar a Copa para o país.
Impediu que 70 CPIs fossem instaladas, tentou censurar o Google, e processa 66 blogueiros que opinam ou divulgam o que lhe desagrada.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Agora pode ser ainda mais fácil*

*Simultaneamente publicada no jornal GAZETA DE ALAGOAS e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB/AL.

É que agora restará o embate entre o velho ― como era o Brasil até 2002, notadamente nos governos FHC (1995-1998 e 1999-2002) ― e o novo ― como é o país a partir de 2003, precisamente nos governos LULA (2003-2006 e 2007-2010) e DILMA (2011-2014). E a comparação, aí, diferentemente de quando havia Marina Silva na disputa (ela própria sob alguns aspectos uma incógnita, apesar de suas contradições, que restaram desnudadas, mas até por elas), fica muito mais fácil para formular ao eleitor.

Claro que não me refiro àquela parcela do eleitorado de convicções neoliberais (ou que dizem tê-las, embora pouco ou nada saibam acerca do que seja neoliberalismo) ―, que vota no Aécio Neves sonhando com a volta de um FHC mais jovem, sem a (discutível) veia intelectual que os fascinava, mas com o jeitão bon vivant de playboy mineiro frequentador da noite e das praias cariocas que o rapaz tem  ―, tampouco ao grupo dos que se dizem desiludidos com o PT, e por isto, alardeando-se indignados (juram de pés juntos, e ainda dando beijinho nos dedos em forma de cruz levados aos lábios), apoiam-se em verdadeira ojeriza a tudo que a ele se refira.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

POR QUE ODEIO LULA E DILMA*

*
*Simultaneamente publicado no jornal Gazeta de Alagoas e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB/AL

Estou muito preocupado. Agora que as pesquisas começam a retratar o que no fundo sempre soube ― que Dilma não caiu coisa nenhuma, como alguns institutos tentaram fazer crer após a morte trágica de Eduardo Campos e o imediatamente sucessivo crescimento meteórico de Marina Silva ―, e os factoides criados pela Veja só enganam os que se fingem de tolos (meu caso, que os uso como munição para o “FORA DILMA E LEVE O PT JUNTO”) e os tolos, mesmo, que não enxergam um palmo à frente do nariz, parece que terei que aturá-la e aos seus partidos aliados por mais quatro anos.
Não é justo. Explico e justifico.
Analise, de cara, a evolução do valor do salário mínimo.  Quando Lula foi eleito para o 1º mandato (2002), valia R$ 200,00; hoje, passados apenas doze anos, vale, vocês sabem, R$ 724,00: um aumento de 362%. Agora vá dar uma olhada na enxurrada de políticas públicas do governo federal: BOLSA FAMÍLIA, MINHA CASA MINHA VIDA, BRASIL SEM MISÉRIA, LUZ PARA TODOS, PRONATEC, PROUNI, ENEM, FIES, PAC, MAIS MÉDICOS, a LEI DE COTAS... Mais: Conseguiu aprovar que 10% do PIB e que 75% dos recursos do PRÉ-SAL fossem para a educação, criou o PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, a Política Nacional de Participação Social, aprovou o Marco Civil da Internet, e a última: segundo a ONU(!), o Brasil, pela primeira vez em sua história de 514 anos, saiu do Mapa Internacional da Fome! Mais um tanto: E se eu disser que há apenas 4,9% de desempregados? A Europa rica está com 20%! Pra terminar por aqui: Dilma inventou agora de criar um banco. Um banco! Quer dizer: o Lula paga o FMI. É pouco. Dilma funda um banco com o tal do BRICS.
Ora, isto só poderia dar em empregada doméstica metida (tem direito até a hora extra, vê se pode, e a gente a considerando como se fosse da família... Não, não herda, mas é como se fosse, ora!), pobre em restaurante, shopping, cinema e até teatro! Outro dia o vigilante do vizinho chegou para o trabalho de carro! E semi-novo! Isto sem falar nos aeroportos, que hoje mais parecem rodoviárias, de tanto pobre. Até minha família já sente na pele os absurdos de hoje. Imagina que ontem meu filho chegou em casa da faculdade todo acabrunhado. “O que foi, filho?” ― perguntei-lhe. “O que foi?” ― devolveu-me, irritado. “Sabe quem está estudando na minha sala? Em plena Faculdade de Medicina? ― disse, quase gritando. “A filha da lavadeira da minha tia! Sim, da sua irmã!” Silêncio. Engoli em seco, respirei fundo, mas nada falei. Dizer o quê? Estava coberto de razão... Trauma da gota. Telefonar pro psicólogo...