F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Marx, a educação e o ódio*

*Tb pub no jornal Gazeta de Alagoas e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB/AL
 

A exploração do homem pelo homem; a vida de um dependendo da exploração do trabalho de outro; a sociedade burguesa como modelo-condição à evolução dos povos. Esse modus vivendi seria a única solução possível? É o máximo a que a humanidade pode alcançar em sua tresloucada e cruel existência?

 

Para os conservadores, impossível a construção de uma comunidade onde superada a exploração do homem pelo homem. Seríamos egoístas e mesquinhos por natureza, individualistas até à medula. A sociedade burguesa, o capitalismo, o mercado seriam os balizadores do mais alto grau de convivência a que sonharíamos alcançar.

 

Porémsuperada a derrocada do que mais perto se alcançou em termos de comunismo, ainda que dele assaz distante, traduzida no fim da URSS e na queda do Muro de Berlim, percebe-se nos mais diversos extratos da sociedade contemporânea um renovado interesse pelas ideias marxista-leninistas.

 

Esse recrudescimento naturalmente não é à toa. Ao contrário, certamente impregnado por uma realidade desumana, onde imperam crescentes pobreza e miserabilidade, o desemprego, o acirramento das lutas de classes, a violência urbana, além do crime organizado, aí inserido o tráfico de drogas, naturalmente que os mais sensíveis e libertos daquelas “características” que os conservadores lhes atribuem como de sua natureza, antes discriminadas, enxergam, questionam-se e buscam alternativas para a decadência capitalista. 

 

Assim, as até hoje insuperadas ideias marxistas retornam à cena com novo vigor, ao mesmo tempo de um lado redespertando o interesse em parcelas da população mundial descontentes; de outro, entretanto, estimulando a reação do capital, que volta a amplificar o investimento maciço na aplicação das táticas de manipulação do povo, notadamente midiáticas, do financiamento em movimentos em sua defesa, escamoteado pela pecha de populares e anticorrupção (a história em alguns aspectos se repete)além do velho e patético, mas nada surpreendente ainda vigoroso discurso, de que o comunismo é o mal, pois despejado em sociedades histórica, filosófica, sociológica e politicamente tornadas propositadamente ignorantes.

 

Chega-me a notícia de que o Brasil hoje investe mais em educação do que países como o Japão, Ao mesmo tempo, persiste reduzindo as desigualdades sociais e pôs fim à fome de 500 anosTambém descobrimos o pré-sal e seustrilhões de dólares.

 

E aí? Percebe a manipulação que leva ao ódio cego e à baba, seletiva,anticorrupção?


Nenhum comentário: