F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O PT e seu maior algoz*

bemblogado.com.br
*Tb pub no jornal Gazeta de Alagoas e no sítio PCdoB/Alagoas

Que não se imagine que as diversas tendências que se situam no âmago do PT, formalizadas e identificáveis como se contraditoriamente se tratassem de diversos partidos num só, tenham sido ou sejam o seu maior problema, até para que reste preservada a harmonia. Essa característica, que aqui mais assemelha a uma frente, nem de longe é pesadelo a tirar-lhe o sono.

O maior inimigo do PT tampouco são seus maiores adversários: PSDB, DEM, parte do PMDB, desfigurado PPS, o PSB, sério candidato à desfiguração tal qual o primo, outrora PCB, muito menos o PSOL, que não raro vem a demonstrar que o esquerdismo, doença infantil há anos diagnosticada por Lênin, mostra-se vírus de difícil extermínio.

Sequer o é o PIG, o Partido da Imprensa Golpista, assim chamados pelo jornalista Paulo Henrique Amorim os grandes grupos midiáticos, alguns poucomagnatas que, com inegável competência para a mentira, a deturpação e a manipulação  sob os auspícios dos governos estadunidenses das mais diversas épocas de nossa conturbada história política determinam boa parte do clamor da opinião pública tupiniquim, notadamente de grande parcela das classes média, principalmente, e alta, preconceituosas e politicamente analfabetas.


Na verdade, o maior inimigo do PT está dentro do próprio partido. E tampouco me refiro à principal oposicionista a causar aperreios ao presidente recém-eleito em 2002, a então Senadora Heloísa Helena, seguida de Luciana Genro e outros menos estelares, cuja oposição ferrenha, e para muitos contraditória, culminou na expulsão desses parlamentares e posterior criação do PSOL.

Seu maior inimigo é o mais perigoso porque confunde-se com o próprio partido; trai seus dogmas e sua militância, enodoa seu perfil de agremiação partidária pautada pela ética, a diferenciá-la dos demais à sua direita; bandeira fortíssima que, desfraldada, vibrante e altaneira foi fundamental para levá-lo ao poder. O PT, aí, falhou. Não foi competente para coibir, ou punir, os malfeitos de filiados e membros de sua direção. Como se diz no popular, “deixou a coisa correr frouxa”. Mas nem por isto está irremediavelmente ameaçado na sua existência. Trata-se de lição que, se aprendida, o deixará mais maduro.

Mais a mais, o PT, junto com seus aliados de mais longa data, a exemplo do PCdoB, realiza os melhores governos da história. Mais a mais, o PT tem sua inestimável militância. Mais a mais, o PT tem Lula. Um partido com esse patrimônio não é morto, tampouco se suicida, facilmente.

Nenhum comentário: