F R A S E

SÃO OS COMUNISTAS OS QUE PENSAM COMO OS CRISTÃOS” - Papa Francisco

terça-feira, 31 de maio de 2016

O silêncio ensurdecedor das panelas*

*Tb PB na GAZETA DE ALAGOAS de 25.05.2016 e nos sítios Pragmatismo Político e PCdoB-AL

A campanha anti-PT tem dois viés fundamentais: a direita, usando com escancarada hipocrisia o discurso anticorrupção, e os paridos pela manipulação midiática (os “inocentes úteis”).

Frente ao horror que desde o afastamento da presidenta se testemunha, avulta ensurdecedor o silêncio (envergonhado ou cúmplice) dos autoalardeados patriotas, paneleiros travestidos com a camisa da CBF (Movimento Brasil “Livre”, suprema ironia, à frente).

Na linha de frente do golpe, o presidente interino traidor, conspirador e ficha-suja. Nomeou ministério de homens brancos, e líder réu em ações penais no STF ─ investigado em inquéritos (um por tentativa de homicídio), além de condenado por improbidade administrativa. Ao menos sete de seus ministros são investigados pela Justiça, alguns pela Lava Jato. Extinguiu Ministérios da Cultura (voltou atrás depois de muita pressão), das Mulheres, da Previdência Social e da Igualdade Racial, e já acena com a redução de vários programas sociais, fim da aposentadoria, privatização, extinção do SUS, entrega do Pré-Sal ao capital internacional, desarticulação do MERCOSUL e, pasmem, do BRICS. Para a imprensa internacional, o país sofreu um golpe. Vergonha!

Aí eis que, hoje (23/05), pelo vazamento de conversa gravada semanas antes do impeachment, entre o Ministro Romero Jucá e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o golpe restou escancarado. Não vou transcrevê-la (está na internet). Repercuto, apenas: onde eles dizem que com a Dilma não haveria jeito de barrar a Lava Jato! “Tem que ter um impeachment”, disse um. “Tem que ter o impeachment. Não tem saída”, reforçou o outro. Aécio, segundo eles, seria o primeiro a ser “comido” pela Lava Jato. O STF foi incluído no “grande acordo” para o golpe. Lembrei-me do depoimento do insuspeito Procurador Carlos Fernando, da Lava Jato, que em final de março afirmou que o PT jamais interferira na PF e no MPF. Por muito menos, Delcídio foi preso e perdeu o mandato. Aliás, Cunha, amigo de Temer, segue solto.

Aí, as perguntas que não querem calar: se eram anticorruptos e patriotas os paneleiros verde-amarelos da CBF, por que diabos não se ouve agora o bater de suas panelas? Envergonhados, porque se sabem agora manipulados midiáticos? Hipócritas?

Ora, cúmplices do golpe, o mínimo que lhes restaria seria desculparem-se com aquela sobre quem não paira a mínima mancha de corrupção. Ou continuem mudos. Porque o golpe... já era.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Cavalo de troia*

cartamaior.com.br
Às vezes me pego pensando se é tudo mesmo fruto da manipulação midiática. Claro que me refiro apenas à influência daquela àqueles que a gente compreende como inocentes úteis. Aí não se incluem, naturalmente, os corruptos empedernidos, que necessitavam apear do poder os primeiros governos que lhe causaram embaraços, nem grande parcela da classe média, que finalmente pôde expor, sem o mais mínimo constrangimento, todo o preconceito, racismo, misoginia, fascismo, elitismo e ignorância que compõem sua alma pequena, tampouco os da classe alta, pelas mesmas razões. Penso que manipulados genuínos são somente aqueles que, agora, podem perceber a furada onde se efetivamente se meteram e pela qual são co-responsáveis.

Como se esquecer de manifestações hipocritamente irresignadas, forjadas em teses jurídicas e políticas construídas para fundamentar a “legítima” insurgência contra a nomeação de Lula para o ministério? Desde aquela que ele estaria sob investigação na Operação Lava-Jato (principal instrumento da direita togada contra os governos populares que teimavam, atrevidamente, em ser eleitos a cada eleição) — pela suposta propriedade de um sítio em Atibaia, um apartamento no Guarujá, dois pedalinhos e uma canoa —, até a de que estaria a pretender-se livrá-lo da espada da justiça, como se o STF fosse outra coisa (verdade que o STF é uma decepção em si mesmo, quando sob sua empáfia, covardia e parcialidade estaria o Lula).


Entretanto, consumado temporariamente o golpe, eis que o presidente em exercício, entre outras ainda mais terríveis e sugestivas ações do porvir (e do que já se põe), nomeia pelo menos sete ministros sob investigação na mesma Lava Jato, sob suspeitas graves de desvio de dinheiro público, para enriquecimento pessoal, inclusive. Os pretensiosamente (ou cinicamente) autodenominados homens e mulheres de bem da nossa sociedade, defensores da moral, da ética e dos bons costumes, mosqueteiros anticorrupção, com suas camisas verde-amarelas da CBF a cobrir-lhes o peito patriótico, hoje já de volta à naftalina chique de seus armários, porém, silenciam. Suas panelas permanecem nas mãos das criadas, legítimas posseiras, seus patos amarelos resistem, murchos, aguardando o momento do avanço irresistível sobre o erário, e esses tratam de lustrar sua cara de pau com o velho óleo de peroba, sob o olhar estupefato e envergonhado dos verdadeiros manipulados que lhe serviram de cavalo. De tróia.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Que pretendes, Supremo?*

tijolaco.com.br
*Tb pub na GAZETA DE ALAGOAS, de 11/05/2016, e nos  sítios PRAGMATISMO POLÍTICO e PCdoB/AL

Pretendes preencher, das velhas e repugnantes tintas da capitulação, da covardia e da vergonha tua história recente em desfavor da democracia, que já se encontrava por desbotar-se pelo tempo, desde a vossa desonrosa participação no Golpe de 64?

O que buscas agora, oh, Supremo!? Os holofotes da mídia, justamente dessa imprensa corrupta e golpista, como se deu no espetacular julgamento da Ação Penal 470, assim por ti chamada para tentar dar uma conotação de imparcialidade ao escabroso “julgamento” que escreveste à semelhança das mais ordinárias obras de ficção?

Oh, Supremo! Estás ao lado — nem a favor, nem contra! —, como poder independente e harmônico com os demais, de uma presidenta contra a qual não há uma só mácula? Ou marchando politicamente contra ela, ao lado dessa oposição que desmoraliza o cinismo em sua mais sórdida essência? Estás, acaso, oh, Supremo, contra uma presidenta de quem não se pode, honestamente, atribuir a prática de qualquer crime de responsabilidade? Diz-me, Supremo! Confessa-te para mim e para os que te pagam teus vencimentos! Despe-te, ao menos desta vez singular, da toga que te impregna da vaidade dos fracos, do despotismo com que te alimentas e faz por confundir-te autoridade com tirania... Ou então a enverga com dignidade, honra a tua razão de ser e te elevas ao cume da justiça que esperam de ti os jurisdicionados, e as leis a cuja observância tu deves resignar-te...

Por outro lado, tu sabes, Supremo — mesmo aquele que, entre os seus, sordidamente age sem o menor resquício de pudor, como membro fosse de agremiação político-partidária de oposição, consoante é cônscio qualquer um que não seja irremediado desonesto intelectual —, que o processo golpista em voga e em vias de concretizar-se, travestido de impeachment, foi aceito, presidido e conduzido por um patifório com mandato, eleito decerto por pulhas iguais, em represália ao partido de uma mulher honesta, digna, valente, legitimamente eleita por mais de 54 milhões de pessoas, e que em tudo desse destoa e se diferencia. Tu praticamente assim o disseste ao recentemente afastar o malfeitor de suas funções e de seu mandato! Mas por que não o fizeste antes?, como a acumpliciar-se desonrosamente com seus desmandos — esta a impressão quase inabalável que fica entre nós... Por que, Supremo?


Envergonha-te, oh, Supremo! E escreve a tua história, desta vez, com as matizes de esperança e fé que forjaram a sua criação. As cores da Justiça! Ainda há tempo.

Não é contra a corrupção*

*Pub na GAZETA DE ALAGOAS de 04/05/2016, e nos sítios PRAGMATISMO POLÍTICO e PCdoB/AL

Não é contra a corrupção, é por hipocrisia.

Não é contra a corrupção, é por desonestidade intelectual.

Não é contra a corrupção, é por ideologia.

Não é contra a corrupção, é por cinismo.

Não é contra a corrupção, é contra os pobres.

Não é contra a corrupção, é contra a classe trabalhadora.

Não é contra a corrupção, é o exercício pleno da luta de classes.

Não é contra a corrupção, é a favor dos privilegiados e seus privilégios.

Não é contra a corrupção, é contra o aumento real do salário mínimo.

Não é contra a corrupção, é pelo fim das políticas e seus programas sociais; é contra o PROUNI, FIES, Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Brasil sem Miséria, Luz para Todos, PRONATEC, ENEM, PAC, Mais Médicos.